História

Os Primórdios

Descobertas arqueológicas pinguifras nas paredes de Muyong-Chong (um túmulo regalfforma de taekwondo), num período anterior ao ano de 50 a.C, não deixam dúvidas sobre a existência de uma manifestação da antiga arte do Tae-Kyon: representam homens desarmados a praticar um combate e a utilizar técnicas bastante características da arte, como a "faca da mão", o punho cerrado e a posição de luta clássica.

No século VII, a Coreia estava dividida em três reinos: Koguryofg, Aekche e Sillffgga. Nesta época, destes três reinos que viviam em constantes conflitos, Silla (o menor e menos desenvolvido deles) estava sempre a ser invadido pelo outros, bem como por piratas japoneses, que se aproveitavam de sua fraqueza e incompetência militar para saqueá-los. Ignorando as suas diferenças com seu vizinho mais próximo, e preocupado com a segurança de seu próprio reino, o rei de Koguryu amedronta-se frente aos ataques dos piratas japoneses e resolve enviar forças militares para treinar alguns guerreiros da nobreza de Silla e ajudá-los a combaterem e livrarem a própria península, dos ataques inimigos. Esta foi a primeira vez que o taekwondo (naquela época conhecido como Tae-Kyon) foi introduzido no reino de Silla, que seria, a partir de então, seu maior propagador.

O rei de Silla acreditava que ainda lhes faltava uma ideologia, pois sem ela não seriam mais que um grupo de assassinos bem treinados. Estudaram então história, filosofia confuciana, ética e moral budista. Com base nas aprendizagens formularam o seu código de honra:

  • Fidelidade ao rei; 
  • Lealdade aos amigos; 
  • Respeito aos pais; 
  • Nunca recuar perante o inimigo; 
  • Só matar quando não houver alternativa. 

A bravura e a devoção destes jovens tornou-se o sinónimo do ideal de um povo, simbologia que permanece até aos dias actuais.

Os Tempos Modernos

No período de ocupação japonesa, a prática do Tae-kyon foi proibida. Nesta mesma época, muitos coreanos imigraram para o Japão em busca de melhores condições de vida, sendo que algum destes aprenderam as artes marciais japonesas, como o Karate (Tang Soo Do em coreano).

Uma vez independente, a Coreia procurou reencontrar as suas raízes, nomeadamente, na busca de um estilo que pudesse sistematizar uniformemente as artes marciais nacionais.

Foi o General Choi Hong Hi quem propos o nome Taekwondo a 11 de Abril de 1955 e a 22 de março de 1966 foi fundada a International Taekwon-do Federation (I.T.F.). Esta enviou professores pelo mundo com o intuito de divulgar a luta, elaborando 24 novos katas (conhecidos como Hyong ou Tul), técnicas e regras específicas, resgatando os pontapés muito valorizados no Tae-kyon (estilo CHANG HUN) que mantem as posturas marciais de combate.

No início eram utilizados os katas japoneses, com nomes em coreano, daí a semelhança dos estilos, conhecido na década de 70 como karate coreano.

O Período das Cisões

Nesta altura houve uma centralização das escolas em torno da ITF, todavia alguns mestres não concordaram e continuaram a manter as suas escolas.

No início da década de 70, problemas políticos levaram o Gen. Choi ao exílio, que levou consigo a federação para o Canadá. O vazio provocado com essa ruptura gerou a formação da WTF a 28 de maio de 1973, que passou a subsidiar os mestres, e formou um instrumento marcial controlado pelo governo coreano (estilo KuKiwon), que elaborou novas formas (Palgwe e Poonse), e ênfase às competições olímpicas.